Como preencher o Canvas parte V- Fontes de Receitas

Hoje vamos continuar a explorar o Canvas, um dos modelos de estruturação de negócios mais populares actualmente. Já passam quase três anos que aprendi e utilizo a ferramenta para visualizer as minhas ideias de negócios e cada vez que pratico, entendo melhor e por isso comecei a secção canvas aqui no Blog.

Hoje vamos tratar do 5° bloco: fontes de receitas. Esta é uma das principais partes do modelo canvas, pois um dos indicadores de sustentabilidade do negócio é quantidade de dinheiro que entra na caixa da empreendedor.

No princípio do negócio, é preciso ter descrever as formas que a empresa vai utilizar para gerar receitas. É mais fácil atribuir tipos de receitas a cada seguimento do Mercado. Podemos ver o exemplo da empresas de telefonia móvel, elas definiram pagamento pré pago para particulares e facturação mensal para empresas.

Algumas perguntas a considerer no bloco de fontes de receitas são:

  • Por que valor o segmento de clientes está disposto a pagar?
  • Por que eles pagam actualmente?
  • Qual é a contribuição de cada fonte de receita para a receita total?

É importante visualizar as fontes de receitas com foco no segmento de clientes, mas também incluir o seu comportamento perante a concorrência. Imagine uma doceira recente no mercado, que definiu oferecer bolos de aniversários para clientes intolerantes a lactose. Ela sabe que os clientes estão dispostos a pagar por um bolo adequado a sua saúde, mas o preço que for estipulado deve corresponder com a concorrência. Se for mais caro, tem que ser capaz de transmitir aos clientes o valor ou diferencial do produto.

Dependendo de cada negócio, existem diferentes formas de gerar receitas. As mais conhecidas são:

  • Venda directa;
  • Taxa por utilização: dinheiro ganho por utilização de um serviço específico. Por ex: Correios;
  • Taxas de subscrição: fonte de receita proveniente de acesso contínuo a um serviço. Por ex: DSTV;
  • Licenciamento: receita proveniente da cobrança por utilização de uma propriedade intelectual. Por ex: Transmissão de novelas da Globo por outros canais como STV
  • Comissão: receita proveniente de intermediação de serviços entre duas partes interessadas. Ex: correctores de seguros.
  • Publicidade: receita proviniente da cobrança de taxas para divulgar o produto/serviço. Por ex: TVM, STV, etc

O canvas é modelo de negócios fléxivel, permite que o empreendedor faça o esboço de como vai gerar receitas, e que mais tarde pode ser ajustado de acordo com os resultados dos testes.

Se nunca tinha ouvido falar do canvas, esta secção do blog é dedicada a partilha de noções gerais sobre o assunto. Se achou achou interessante, pesquise mais sobre o assunto, também pode participar nas capacitações que inclui o tema. Um dos cursos de empreendedorismo que fiz através do programa YALI adoptam o modelo canvas. Recentemente vi que a formula milionária contém o canvas nos temas do curso. Não deixe de comentar a sua experiência com este modelo de negócios.

Vamos empreender?

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *