Estante de Livros #4: A Coragem de ser imperfeito de Brené Brown

No filme Equilibrium os governantes decidiram destruir livros, músicas e todo tipo de manisfetação da arte que despertava sentimento nas pessoas. Para eles, um mundo com pessoas que não tem sentimentos, era garantia de paz, segurança e perfeição. Na vida real, muitas são as pessoas que deixam de lado os seus sentimentos verdadeiros para se ajustar a perfeição imposta pela sociedade. E graças as redes sociais, é possível encenar a família, o trabalho e vida perfeita.

Imagem: Saraiva.com.br

O livro que escolhi para hoje trata da vergonha e da vulnerabilidade que todas nós sentimos em alguma momento da vida, que nos impede de ter uma vida plena. A coragem de ser imperfeito, da pesquisadora e professora americana Brené Brown apresenta a sua pesquisa de mais de 12 anos sobre vulnerabilidade. Em resumo, a autora defende que quando fugimos das emoções como medo, magóa, decepção, também nos fechamos para o amor, empatia, inovação e criatividade.

 

10 Lições que tirei do livro A Coragem de Ser imperfeito:

  1. Ser é mais importante do que sabemos. Temos que ter atitude e estar dispostos a ser visto e só é possível com a vulnerabilidade.
  2. Nunca nos sentimos com o suficiente por causa da cultura da escassez na sociedade. A vergonha, a comparação e a desmotivação são terrenos férteis para a cultura da escassez (nunca ter ou ser o bastante).
  3. A vulnerabilidade não é fraqueza, mas sim incerteza, correr riscos e exposição emocional.
  4. A vergonha nos impede de viver a vulnerabilidade. As pessoas sentem a vergonha em diferentes situações da vida. A vergonha é dor.
  5. Quando deixamos de praticar o que pregamos, os nossos seguidores ficam desmotivados. Isto se aplica tanto na família como no trabalho.
  6. Se funcionários são obrigados a viver com a vergonha, passam isso para clientes, colegas, alunos e família.
  7. Lançar a culpa nos outros é sinal de vergonha. Se culpar os outros é um padrão na sua cultura, então a vergonha deve ser tratada como problema.
  8. As pessoas usam as seguintes máscaras para esconder a vulnerabilidade: vivem momentos de alegria como sinal de algo mau está por vir, são perfeccionistas e ficam extremamente atarefadas.
  9. O empreendedorismo é vulnerável. Empreendedorismo é a capacidade de administrar e lidar com a incerteza.
  10. Uma organização que encoraja a vulnerabilidade, tem mais espaço para inovação, criatividade e crescimento.

 

Particularmente, achei o livro muito profundo e em sintonia com diversas situações da vida. As mulheres querem escrever um livro, praticar um desporto, começar uma nova carreira, iniciar o negócio, mas as emoções como medo e vergonha é muito maior. O país precisa de mais mulheres ousadas e dispostas a correr riscos. Se o resultado não for o esperado, pelo menos houve tentativa. Isso que importa.

 

Gostou da sugestão? Clique aqui para baixar o livro A coragem de ser imperfeito.

 

Leave a Comment